The Sims 1 – Sobre o jogo – Parte 1 (de 7)

The_Sims_logo

Lançado em 2001, o jogo The Sims caiu nas graças do público já na época de seu lançamento. Neste post veremos os motivos para que esse jogo tenha chegado ao ganho sucesso que possui hoje.

Jogando com a vida

A recusa do jogo pela produtora Maxis resultou na compra da franquia pela Electronic Arts, lançando Wil Wright ao nível de pai do maior sucesso de vendas da historia dos videogames.

Os jogos da primeira geração de The Sims foram lançados entre os anos de 2001 e 2003, encerrando com a última expansão Makin’ Magic (ou, como chamada no Brasil, Num Passe de Mágica).

O jogo base da série se inclui no tema Simulação pois apresenta ao público as hilárias personagens conhecidas como Sims, que são seres virtuais de várias espécies (animais, humanos e seres sobrenaturais) e a função do player é oferecer a eles a melhor vida possível.

O player tem literalmente a obrigação de realizar as tarefas mais básicas de criação de seus Sims, desde a alimentação até a profissão.

Porém, fora da vida comum de uma pessoa e oferecendo recursos que ultrapassam a simples “brincadeira de casinha”, como diriam os machões da escola em 2001, o jogo oferecia funções extremamente avançadas da criação de um ser, como técnicas de “simicídio” (era possível matar os sims afogados na piscina, queimados no fogo da lareira, entre outros), assombrações por fantasmas, invasão da casa do sim por ladrões e NPCs como o Sr. Mistério que entregava um pacote muito estranho em sua porta, além dos pets e das celebridades que foram acrescentados, respectivamente, nas expansões O Bicho Vai Pegar e Superstar.

The Sims conquistou uma enorme legião de fãs fieis à franquia, que acompanharam o processo de desenvolvimento de cada uma de suas quatro gerações, lançadas nos anos de 2001 (The Sims), 2004 (The Sims 2), 2009 (The Sims 3) e 2014 (The Sims 4).

Esta e as próximas postagens serão dedicadas a cada faceta deste jogo incrível.

Continuar lendo

Anúncios

The Sims 1 – Sobre o Jogo – Parte 2 (de 7)

Parte 2 – Construindo para os Sims

Das formas possíveis de se jogar The Sims não há nada (em minha opinião) como construir as casas dos meus Sims.

w-800h-600-1847949As ferramentas de construção em The Sims surgiram, inicialmente, como uma forma prática de arquitetos projetarem casas. Mas Will Wright expandiu o horizonte do software. Ele deixaria de ser apenas um produto para produção de imagens tridimensionais e ganharia vida, com moradores reais e inteligentes.

A primeira impressão que temos ao iniciar a construção é a de que o estamos fazendo com nossas próprias mãos. O sentimento poderoso de projetar e realizar algo que pode vir a ser uma bela casa. Ou talvez, apenas um local em que seja possível sobreviver.

Ainda, desde o início temos a possibilidade de personalizar nossas paredes, pisos e telhados. As paredes podem receber papéis-de-parede, forros de madeira, tintas e azulejos. Os pisos poderiam ser de madeira, pedra, alvenaria, linóleo, etc. E os telhados poderiam ser de telhas de Marselha, telhas coloniais ou, até mesmo, de palha. Tudo isto já estava disponível no lançamento do game em 2001.

First_House

Piscinas eram também parte do pacote inicial. Elas possibilitavam a interação de nadar e era nelas que os sims morriam afogados.